28 de junho de 2016

- Quem teve a ousadia de o criar também tem a audácia de o destruir-


Dia 1 - Sexta-Feira 
19H30. Insuflável – Sapo Gigante
21H00. Deejhy & RM Lucas (Sunset)
22H00. Três Colores
23H00. Jorginho
00H00. Ballantine’s
02H30. Deejhy & RM Lucas (Sunset)

Dia 2 – Sábado
09H00 - 12H00 / 18H00 – 22H00. Cirtuito Jumicar
(Actividades de Prevenção e Segurança Rodoviária Infantil)
19H30. Insuflável – Sapo Gigante 
21H00. DJoana (Sunset)
23H00. Animais em Stock
03H00. DJoana

Dia 3 – Domingo
09H00 - 12H00 / 18H00 – 22H00. Cirtuito Jumicar
(Actividades de Prevenção e Segurança Rodoviária Infantil)
20H00. Pasion Flamenca
21H00. DJ Tiago Miguel


24 de maio de 2016

"Vale do desleixo"

Ei-lo!Depois de planeado,  depois de inaugurado, depois de satirizado, depois de toda a polémica gerada, mas mais importante ainda, depois de ter ficado  comprovada a sua funcionalidade e aderência por parte  da população às actividades que lá podem ser realizadas (Santa Maria 2015 e não só) Agora, bem como no ano passado, está assim.... "entregue à bicharada" como se costuma dizer. 
A iluminação, para além de inacabada, alguma  já está danificada. O matagal está que só visto. As árvores, essas continuam em falta e a precisar de ser tratadas para pelo menos as que resistiram se mantenham.


Manutenção precisa-se


Faltam mais de 30 árvores, algumas delas desde o inicio, simplesmente  não vingaram (o que é compreensível) outras não resistiram à seca e algumas porque foram comidas pelo gado.

Plantar novamente?
Nãooo! não há vagar pra isso!


Aqui estão em falta mais umas quantas


Deveriam sobressair as árvores, mas não. Saltam à vista os cardos!


A tela escura que aqui se vê não deveria ver-se, pois tem como finalidade impedir o crescimento de ervas daninhas e assim evitar algum trabalho desnecessário.


Nesta área  faltam pelo menos mais 4 árvores.


 Com uma pastagem destas é impensável não aproveitar e meter lá o gado.



6 de maio de 2016

O rebento de Jacarandá




"REINTRODUÇÃO DE LINCE-IBÉRICO 2016 
1ª cria de Lince Ibérico na natureza confirmada em Portugal Hoje, dia 5 de maio, confirmou-se a existência da primeira ninhada de lince-ibérico no Parque Natural do Vale do Guadiana. Foi fotografada uma cria de cerca de 45 dias acompanhando a sua progenitora, Jacarandá, a primeira fêmea a ser solta em Portugal no dia 16 de Dezembro de 2014. Cria e mãe foram identificadas através dos procedimentos de monitorização instalados na Herdade das Romeiras pela equipa de seguimento. Jacarandá foi solta no âmbito do Programa LIFE+ Iberlince (LIFE10NAT/ES/570), em conjunto com Katmandú, no cercado de solta branda da Herdade das Romeiras e posteriormente libertada a 1 de Fevereiro de 2015. Jacarandá nasceu em 2012 no Centro Nacional de Reprodução de Lince Ibérico em Silves, filha de Flora e Foco. Considera-se este acontecimento como um marco na conservação do lince-ibérico uma vez que é a primeira reprodução em ambiente natural com êxito comprovado em território nacional desde há décadas. O ICNF aproveita também para reconhecer o trabalho dos proprietários e gestores que colaboram com o Programa LIFE+ Iberlince, nomeadamente à Herdade das Romeiras, agraciada este ano com o Prémio Conservação do Lince Ibérico em Sevilha pelo Programa LIFE+ Iberlince.

ICNF, 05 de maio de 2016" 


3 de abril de 2016

Sugestões e ideias do arco da velha 7

O maior inimigo das florestas é sem duvida o fogo, isso todos nós sabemos. Não sendo o Baldio  uma floresta autóctone está muito mais vulnerável a estes eventos, ao contrario dos  montados de sobro e azinho alentejanos que se adaptaram  no sentido de resistir ao fogo.
No que diz respeito às florestas de pinheiro e eucalipto cabe ao homem evitar ou minimizar os impactos de um incêndio. 
Como?
Quando?
Onde?
Isso terá que ser quem percebe do assunto ;)

(Uma vez mais os cartazes são apenas ilustrativos)



Sugestões e ideias do arco da velha 6

Outrora mais presente, talvez a crise e as dificuldades que o sector atravessa, façam com que hoje, este tipo de actividade não seja tão usual no baldio, mas continua a ser  simbiose quase perfeita entre os insectos, as plantas e o homem. Refiro-me à produção de mel, esta actividade milenar cheia de técnicas e segredos.
A sugestão já me tinha ocorrido, só que ontem foi reforçada. Em pleno jardim publico de Évora, assisti à recolha de um enxame de abelhas, fiquei deveras  surpreendido com o senhor que as recolhia, pois  estava sem qualquer tipo de protecção, soube depois, pelo mesmo senhor que quando estão assim, "em movimentações"raramente  picam.
Que tal incentivar a actividade ou simplesmente informar os mais curiosos de como chegam até nós os frasquinhos de mel?


Aqui, já algumas estavam a entrar para a colmeia. Custou mas foi! 



2 de abril de 2016

Sugestões e ideias do arco da velha 5

Junto à primeira albufeira do baldio existia uma horta, é uma das minhas memorias mais antigas do baldio, ainda nos tempos  escola fomos dar uma passeio ao campo e alguém (que não me lembro quem) disse-nos para não entrarmos porque podíamos pisar e estragar a horta do senhor.
Nos dias de hoje, dessa horta restam apenas sinais da existência de uma vedação.
Tanto se fala de hortas biológicas e hortas comunitárias que  não seria uma má ideia ter uma horta no baldio, fosse ela de carácter comunitário ou não.

1 de abril de 2016

Sugestões e ideias do arco da velha 4

Esta então, vindo de mim, era óbvia!
No Baldio ocorrem mais de 70 espécies de aves, muitas delas raras e difíceis de observar, outras bastante comuns e fáceis de observar, mas não menos interessantes. Que tal conhecer melhor o que nos rodeia e fazer algo deste género? não?
Pois bem, em Santo Amador vão fazê-lo já este domingo, se tiverem interesse, aqui ficam algumas informações


Sugestões e ideias do arco da velha 3

O baldio é terra de aromas e sabores, cheira a esteva, poejo e   rosmaninho.
(cartaz meramente sugestivo, foi retirado da internet)

31 de março de 2016

Sugestões e ideias do arco da velha 2

Workshop/ curso de aprendizagem, o que lhe quisessem chamar.
O Baldio é terra de cogumelos, sejam eles comestíveis ou não. São dezenas as espécies  que lá se podem encontrar.
Que tal convidar os "cogumeleiros" da terra e alguém com formação na área para que nos transmitam tudo sobre estes maravilhosos fungos?

- Identificação - Colheita - Conservação - Confecção -

ATENÇÃO! O cartaz foi descaradamente retirado da internet, é apenas uma imagem sugestiva do que poderíamos ter.

30 de março de 2016

Sugestões e ideias do arco da velha 1

Que tal aproveitar o fim- de- semana e a mão de obra e colocar uns quantos deste género em locais estratégicos? (Albufeiras, poços e  caminhos principais) que tal? 


Aproveitar também   para colocar umas redes deste género nos chaparros? assim em jeito de sensibilização para que se tenha noção que realmente são importantes e que devem ser protegidos,  não era giro e diferente?


29 de dezembro de 2015